27.9 C
Manaus
Manaus, 21 de outubro de 2018

Professores rejeitam proposta do Governo e decidem continuar com greve

Os professores ligados ao Sindicato dos Pedagogos e Professores de Manaus (ASPROM), decidiram pela manutenção da greve da categoria em todo o Estado após assembleia geral, realizada na manhã desta segunda-feira (2/4), em frente à sede do Governo, no bairro Compensa, zona Oeste de Manaus.

A votação foi feita com a ajuda de um carro de som estacionado nas proximidades.

– “Quem é favorável à rejeição da proposta dois, pela rejeição da proposta? ” foi perguntado. Com gritos e assovios vários deles eles apoiara a continuação da Greve.

Os docentes rejeitaram a proposta encaminhada pelo Estado que concedia 14,5% de reajuste a categoria, cujo o benefício começaria a ser pago a partir de maio, conforme explicou o coordenador financeiro da ASPROM, Lambert Melo.

“É’ os 4,5 %, porém agora acrescido de um gatilho que o governo está inventando, onde se colocaria 1% a cada mês, até o final de dezembro, e, lá no final de dezembro, daqui, portanto, a 9 meses, se teria acumulado um percentual de 14 %. Isso é algo que tenta induzir a sociedade a acreditar que o governo estaria disposto a pagar, já a partir de agora, os 14 %, o que o que não é verdadeiro” informou.

A presidente do Sindicato dos Pedagogos e Professores de Manaus, Helma Sampaio, afirmou que o Estado tem condições de pagar o reajuste reivindicado pelos docentes de 35%.

“Nós temos um recurso federal chamado Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). É um fundo de recursos que chega para salário de professor e, só de Fundeb, nós temos 28% que pode ser aplicado. O Fundeb é livre da Lei de Responsabilidade Fiscal” defendeu.

O Governo do Estado ainda não havia se posicionado sobre a rejeição da proposta e a decisão dos professores de manterem a greve até a tarde desta segunda-feira (2).

Nesta terça-feira (3), os educadores devem participar de audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) onde o impasse com o Estado deve ser discutido.

Notícias Relacionadas

Prefeitura informa que UBSs irão continuar vacinação no feriadão

Redator Tucumã

Preço médio da gasolina cai pela terceira semana consecutiva, diz ANP

Redator Tucumã

Com filho chorando de dor, pintor pega carona em viatura da PM até o hospital

Redator Tucumã
%d blogueiros gostam disto: