Prefeitura de Manaus e MPF fazem visita técnica ao Corredor Ecológico do Mindu

Trechos do Corredor Ecológico Urbano do Igarapé do Mindu foram percorridos na manhã e início da tarde desta terça-feira, 27/03, por representantes da Prefeitura de Manaus e do Ministério Público Federal (MPF) do Amazonas. O objetivo da visita foi o de acompanhar o andamento das ações de recomposição vegetal, realizadas em áreas degradadas, a partir de um termo de ajustamento de conduta firmado entre a Prefeitura e o MPF, no ano passado. O termo prevê ações de recuperação e reforço à proteção de trechos em que as margens do igarapé, dentro do corredor, encontram-se vulneráveis à ação de invasores.

O trabalho foi inspecionado e avaliado como positivo tanto pelo procurador da República, Leonardo Galiano, responsável pelo monitoramento do TACA, quanto o perito criminal federal Fábio de Castro Borba, que acompanhou a visita. Nos dois trechos visitados, a Prefeitura de Manaus já realizou o plantio de 2,4 mil mudas de árvores de espécies frutíferas e florestais, nativas, colaborando assim para a regeneração da mata ciliar do igarapé. O primeiro plantio ocorreu em junho do ano passado, seguido de outro em dezembro e, por fim, um no último dia 21/3. Além do plantio, o termo previa também instalação de gradil de proteção e campanhas de divulgação e sensibilização da população.

De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, em exercício, Aldenira Queiroz, a Prefeitura de Manaus vem cumprindo à risca as orientações do MPF e trabalhando com os seus órgãos de forma integrada na área do corredor. “A orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto é a de que priorizemos as recomendações do MPF para obtermos os resultados esperados em relação à melhoria da qualidade ambiental do igarapé do Mindu”, explicou Aldenira.

A visita contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), órgãos que integram o Grupo de Trabalho criado pelo prefeito Arthur Virgílio com a finalidade de criar uma área protegida voltada à conservação do sauim-de-coleira.

“Observamos que a Prefeitura de Manaus vem cumprindo as obrigações do termo e o objetivo desta visita é exatamente o de fazer a análise in loco dessas ações, em conjunto com órgãos ambientais e outras secretarias do município, além do auxílio da Polícia Federal”, esclareceu o procurador da República Leonardo Galiano.

Segundo ele, o desafio maior é o de impedir que a área seja afetada por intervenções humanas. “Hoje, temos o engajamento do Ministério Público Federal e da Prefeitura de Manaus dando concretude ao dever público de preservação desse trecho do corredor pela sua relevância ambiental”, afirmou.

O procurador esteve reunido na última segunda-feira com o prefeito Arthur Virgílio, para tratar acerca dos avanços em torno da proposta de criação de uma área de proteção ambiental, que gera a interconectividade entre fragmentos florestais existentes na cidade para a conservação do primata sauim-de-coleira. “A APA (Área de Proteção Ambiental) permite a compatibilização entre o crescimento da cidade e a preservação ambiental. O prefeito demonstrou sensibilidade em torno da ideia que vai ser melhor trabalhada nos próximos dias”, explicou Galiano.

Enquanto isso, o trabalho de arborização realizado no Corredor está se consolidando. O diretor de Arborização da Semmas, Deyvson Braga, informou que as mudas plantadas no local recebem os tratos culturais de forma regular, com roçagem a cada 15 dias, adubação complementar, retutoramento e substituições quando ocorrem perdas.

Comente com o Facebook
Input your search keywords and press Enter.
%d blogueiros gostam disto: