Deputados dão ‘aquele abraço’ em Rossieli | Sejel ‘em clima’ de exoneração | Nova operação da PF na mira de Braga | Saiba mais!

BOAS VINDAS

E vários políticos do Amazonas, estiveram presente durante a posse do ex-secretário da Seduc, Rossieli Soares, que assumiu o ministério da Educação nesta terça-feira (10), em Brasília. Os deputados Pauderney Avelino (DEM), Sidney Leite (PSD), Hissa Abrahão (PDT) estavam entre os presentes. Sidney inclusive elogiou a gestão passada de Rossieli na Seduc. “Tenho a esperança que agora, com uma pessoa que conhece a realidade das escolas do nosso Amazonas, o governo federal terá um olhar diferenciado para a região norte” defendeu Sidney.

DANÇA INICIADA

E o atual secretário de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Manoel Almeida (PPS), já teria iniciado sua gestão como uma pequena ‘dancinha das cadeiras’, exonerando alguns funcionários de primeira. A tal atitude, teria pegado todos de ‘surpresa’, já que na última coletiva realizada, Manoel teria afirmado que ‘continuaria o trabalho já executado por Janaína Chagas. As exonerações foram confirmadas via grupos de WhatsApp.

TIRA-TEIMA

A Polícia Federal (PF) deflagrou ontem (10), a Operação ‘Tira-Teima’, que investiga pagamentos de propina por um grupo empresarial da indústria farmacêutica a políticos, para obter vantagens em medidas de interesse do grupo. Quem estaria mira das investigações seria o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e também possivelmente, o senador Eduardo Braga (MDB-AM). A operação que foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) segue sob segredo de Justiça.

TIRA-TEIMA 2

A operação é um desdobramento da delação na Lava-Jato, do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas Nelson Mello, que afirmou à Procuradoria da República ter pago R$ 30 milhões a lobistas que teriam repassado o valor, por meio de contratos fictícios, aos senadores do MDB e o delator citou Eduardo Braga (AM), Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL).

MARCADA

O ministro Alexandre de Moraes, presidente da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), marcou para o dia 17 de abril, o julgamento sobre o recebimento da denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, da JBS. O relator do caso será o ministro Marco Aurélio Mello, que integra a turma do colegiado junto com Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.

Comente com o Facebook
Input your search keywords and press Enter.
%d blogueiros gostam disto: