30.2 C
Manaus
Manaus, 23 de outubro de 2018

Projeto de estímulo à leitura faz alunos da rede municipal ler mais de 63 mil livros

O Projeto de Leitura e Escrita ‘Pipocando’, implantado em maio deste ano, pela Prefeitura de Manaus, em 76 escolas da rede municipal de ensino e que atende, aproximadamente, 12 mil alunos, e que busca estimular o gosto pelos livros já alcançou 63.623 livros lidos, apenas em 2018, pelos estudantes participantes. Na manhã desta quinta-feira, 4/10, 35 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e da Educação Especial, da Escola Municipal Benjamim Matias Fernandes, no bairro Lago Azul, zona Norte, que foram destaque no terceiro bimestre, receberam premiações.

A unidade de ensino faz parte do Programa de Gestão de Alfabetização (PGA), implantado em maio deste ano pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) com o objetivo de atingir a meta 5 do Plano Municipal de Educação (PME), que determina a alfabetização de todas as crianças, até o final do 3º ano do Ensino Fundamental, até 2024.

A subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzeni Araújo, acompanhou de perto a programação e destacou o avanço da leitura pelos alunos da escola. Para ela, isso é o resultado das atividades realizadas pelas professoras em sala de aula. “Esse é um projeto para incentivar o desenvolvimento da leitura. É um projeto de bastante relevância e que vai colaborar com as metas e objetivos da Semed”, comentou.

Projeto

 

A gestora da escola, Jotacy Marinho Benevides, explicou que o projeto “Pipocando”, trabalha com, aproximadamente, de 890 alunos na unidade e que os resultados alcançados são satisfatórios.

“O projeto é fundamental para aumentar o nosso índice de alfabetização. A leitura é um mundo que se abre para eles, uma porta de oportunidades para tirar melhores notas, se desenvolver como cidadão e saberem também argumentar e se posicionar”, explicou.

O comprador Franklin Marinho Barroso, 33, pai do aluno do 2º ano, Luís Miguel, 8, participou pela primeira vez de um evento da escola e saiu feliz ao ver o trabalho realizado no processo de ensino/ aprendizagem do filho.

“Acho uma forma de incentivo muito bonita, porque temos que incentivar as crianças a buscar conhecimentos. O meu filho tinha essa dificuldade desde o início do ano, mas percebi uma melhora. Estou muito feliz, me orgulho e fico emocionado, porque é uma conquista para vida dele”, afirmou.

Notícias Relacionadas

Funcionário morre ao prestar serviço para prefeitura

Nadia Saldanha

Fundo Amazônia recebe reforço de R$ 271,2 milhões da Noruega e da Alemanha

Redator Tucumã

Seduc divulga programação da Semana da Pátria e da Elevação do Amazonas 2018

Daly Ruiz
%d blogueiros gostam disto: