25 C
Manaus
Manaus, 26 de setembro de 2018

Em 18 anos, número de empresas exportadoras no AM cresceu 26%

Em 2000, o Amazonas tinha 176 empresas exportadoras. Passados 17 anos, o número de empresas amazonenses negociando com mercados internacionais saltou para 223 em 2018, resultando em um crescimento de 26%. O levantamento é do Centro Internacional de Negócios do Amazonas (CIN-AM) da Federação das Indústrias do Estado (Fieam), com base nos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Criada em 1998, a Rede CIN, coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), surgiu justamente para apoiar a indústria brasileira na inserção ao comércio internacional. No Amazonas, a rede funciona desde 2000 e em quase duas décadas de atuação, o CIN-AM atendeu uma a cada quatro empresas que exportaram nos últimos 18 anos.

“Nossa meta é que as empresas amazonenses vejam o comércio exterior como uma estratégia de competitividade e sustentabilidade dos negócios. Sabemos que, se não houvesse outros entraves, como barreiras comerciais, burocracia e financiamento adequado, esse número teria crescido ainda mais”, afirma o gerente do CIN-AM, Marcelo Lima.

Apoio

A preparação para atuar lá fora de maneira sustentada é fundamental. Por isso, em 2017, a Rede CIN conseguiu recursos da União Europeia, por meio do programa AL-Invest, para desenvolver um novo modelo de atendimento às empresas que buscam se internacionalizar, o Rota Global.

Ao todo, no Amazonas, 14 empresas receberam planos de negócios customizados às suas necessidades para dar os passos necessários rumo ao comércio exterior. A maioria dos participantes são micros e pequenas empresas.

Em breve, a metodologia do atendimento estará disponível em todos os estados do país. Recentemente, a CNI transferiu a governança do Rota Global para o Mdic, que será usado no Plano Nacional de Cultura Exportadora (PNCE). “Acreditamos que isso ajudará muito a organizar a estrutura de serviços oferecidos por diferentes instituições para apoiar a internacionalização”, ressalta Marcelo Lima.

Rodadas de negócios, cursos, programas de capacitação, consultoria e articulação de missões empresariais às grandes feiras também fazem parte das ações do CIN.

Notícias Relacionadas

Polícia Militar apreende menor de idade com arma de fogo no bairro São José

Redator Tucumã

Em Benjamin Constant, Governo do Amazonas participa da abertura da 2ª Copa Indígena do Alto Solimões

Lucas Lobo

30 mil mesários devem ser convocados para as eleições no Amazonas

Redator Tucumã
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
%d blogueiros gostam disto: