30.2 C
Manaus
Manaus, 23 de outubro de 2018

Cerca de 14 Estados devem liberar rodovias imediatamente; Vejam quais:

Brazilian truck drivers block the Imigrantes road, 23 kilometres from Sao Paulo, during the fourth day of strike to protest rising fuel costs in Brazil, on May 24, 2018. / AFP PHOTO / Miguel SCHINCARIOL

A Advocacia-Geral da União (AGU) obteve até o momento, 28 decisões judiciais favoráveis à desobstrução de rodovias federais em 14 estados e no Distrito Federal.

Os estados são: Acre, Ceará, Sergipe, São Paulo, Paraná, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Goiás, Santa Catarina, Pernambuco, Paraíba, Rondônia e Rio Grande do Sul.

Mais 12 ações foram ajuizadas e aguardam uma definição no Amazonas, Maranhão, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso, Tocantins, Mato Grosso Sul, Goiás e São Paulo.

Nas ações, o governo solicita reintegração de posse de rodovias federais que estejam ocupadas e também interditos proibitórios (procedimento processual utilizado para impedir agressões iminentes que ameaçam alguém).

O governo vai acionar as forças de segurança federais para liberar as estradas e as Forças Armadas serão utilizadas para garantir o abastecimento da população. Para isso, será editada uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), válida até o dia 4 de junho. A notícia foi dada hoje (25), em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmman, afirmou ainda que o presidente Michel Temer poderá editar um decreto para permitir a requisição de bens, prevista na Constituição, para que alimentos, combustíveis, medicamentos e insumos cheguem à população, em todo o país. Ele acrescentou que os militares têm o respaldo legal para assumir a direção dos caminhões dos grevistas, se assim necessário.

Notícias Relacionadas

Governo reduz para 60 anos idade mínima para saque do PIS/Pasep

Redator Tucumã

‘Fake news’ se espalham 70% mais rápido que as notícias verdadeiras

Celso

Mulheres são a maioria da população brasileira, diz IBGE

Redator Tucumã
%d blogueiros gostam disto: